segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Muitos símbolos e costumes envolvem a cerimônia de casamento. Conheça alguns deles:



Vestido branco

Foi a rainha Vitória, da Inglaterra, no século XIX, que inaugurou o visual de noiva transformando-o em tradição quando se casou de branco. Até então, as noivas usavam vestidos coloridos em tons de vermelho e dourado com pedrarias.


Nomes na barra do vestido da noiva
Existe uma tradição baiana que diz que ter o nome bordado na barra do vestido de noiva de uma amiga atrai casamento.  A tradição é bem clara: as amigas que estiverem com o nome na barra do vestido da noiva, se casarão em breve.


Alguma coisa nova, alguma coisa velha, alguma coisa azul e alguma coisa emprestada 
Com origem nos Estados Unidos, diz a tradição que a noiva deve usar algo velho, algo novo, algo emprestado e algo azul no dia do casamento. O item velho simboliza a transição na vida da noiva, de solteira para casada e remete à família. Muitas noivas usam o vestido de noiva que foi da mãe ou da avó, o véu ou uma jóia de família. A peça nova se refere ao futuro da noiva a partir daquele momento. Sapatos ou acessórios novos podem dar um toque de feminilidade e glamour. O objeto emprestado pode ser de uma amiga ou de algum familiar que tenha um casamento feliz e duradouro. Diz a tradição que esta alegria será repassada adiante. O elemento azul é sinônimo de fidelidade e pureza no amor. Pode ser uma fita amarrada na lingerie, uma cinta-liga azul ou uma jóia nesta cor.

Flor na lapela do noivo, do pai e dos padrinhos
 
A flor na lapela do noivo, do pai e dos padrinhos, geralmente é um cravo. Ela simboliza a afeição e carinho da noiva pelos parentes e amigos mais próximos. Os padrinhos podem usar a flor em tom avermelhado, enquanto o pai e o noivo costumam usar cores claras, como o branco.


Buquê

Surgiu na Grécia Antiga como amuleto contra inveja e mau-olhado. O buquê era feito de ervas, ramos e alho. Mais tarde, passou a ser confeccionado com flores, símbolo de pureza, fertilidade e amor.



Aliança na mão esquerda

A tradição de usar anel como símbolo de casamento surgiu entre os antigos egípcios, que trocavam alianças de feno, couro e marfim para perpetuar o amor, pois viam no círculo o símbolo de eternidade. O anel era usado no dedo esquerdo, onde acreditavam que havia veias conectadas ao coração.


A Posição dos Noivos no Altar


A razão da noiva ficar sempre do lado esquerdo do seu noivo tem a sua origem entre os anglo-saxões. O noivo, temendo um ataque dos dragões e outras ameaças, como a tentativa de rapto da noiva, deixava sempre o braço direito livre para sacar a sua espada.
O Padrinho


A tradição da escolha de um padrinho é, na realidade, um costume que remonta à Antiguidade, quando se escolhia um bom amigo, na maioria das vezes um guerreiro tribal, para ajudar a proteger a noiva de possíveis raptores, os quais muitas vezes rondavam o local da cerimónia.
Beijo dos noivos

Na Roma Antiga, o beijo era usado para selar contratos e compromissos. O cristianismo incorporou o beijo na cerimônia de casamento, e, ocorrendo no final, significa um novo status de vida para o casal.

Arroz

O costume de jogar arroz nos recém-casados vem de uma tradição chinesa de mais de dois mil anos e simboliza o pedido dos convidados para que haja fartura na vida do casal.


 Cortar a gravata do noivo

É uma forma engraçada de levantar um dinheiro extra para os noivos. Padrinhos ou amigos vendem os pedacinhos da gravata em troca de uma pequena contribuição financeira.


Lua-de-mel

Conta a lenda antiga que amigos e parentes desenhavam uma lua coberta de mel na porta da casa dos noivos, para atrair sorte e paixão eterna. A história também possui a versão de que na era primitiva, os povos se casavam somente quando a lua estava cheia e eram obrigados a beber uma mistura a base de mel, para deixar o relacionamento romântico e o casal sempre unido. Hoje, os noivos planejam uma viagem romântica para descansar e comemorar o início desta nova fase do relacionamento.

Bolo

Na Roma antiga quebrava-se um pedaço de pão na cabeça dos noivos — quanto maior a quantidade de migalhas, maior a felicidade e número de filhos — que, em seguida, eram distribuídos aos convidados. Com o passar do tempo o tamanho do pão aumentou para que nenhum convidado ficasse sem. Com a introdução do açúcar na Europa, transformou-se em bolo.


Noivinhos no topo do bolo 

Divertidos ou clássicos, as miniaturas dos noivos ou caricaturas sempre retratam uma cena que ficou na memória do casal ou contam um pouco de sua história. Antigamente, eram usados modelos padrões, feitos de resina ou porcelana. Com a chegada do biscuit, os noivinhos personalizados ganharam destaque nos casamentos. Os noivinhos para o topo de bolo combinam com todos os estilos de casamento e decoração.

Bem-casados

Miniaturas do bolo da noiva em porções individuais, o bem-casado é símbolo da união e da elegância. Feito normalmente com pão-de-ló e recheado com diversos sabores (o mais tradicional é o recheio de doce-de-leite), o doce é coberto por uma calda caramelada. O bem-casado virou lembrancinha, com recheio de baba-de-moça, doces de diversas frutas e até geléias. Ele simboliza a união eterna do casa



3 comentários:

  1. Oi flor
    quanto tempo!
    Muito legal esses esclarecimentos...
    alguns eu nem sabia!
    bjos
    otimo restinho de feriado

    ResponderExcluir
  2. Que legal, algumas eu não conhecia, adorei!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. olá Boa tarde!!!
    Adorei o Vestido de noiva que apresentam neste site...
    Gostaria de saber se é actual e qual seria o preço... Obrigado

    ResponderExcluir